Desenho.

Dentro da minha mente, tudo está planejado. Cada olhar foi trocado, os pés se sucederam rumo a um destino procurado, e lá estava o que se buscava.

De fato, do outro lado da estrada ela repousava tranquila sobre o chão, até que nossas vozes se sobrepunham, e as palavras eram certeiras, a conversa, agradável. Sua íris cor de bronze deixava que sua pupila se dilatasse, suas mãos encorajavam o momento, que parecia o início de um tempo infinito.

Era um desenho milimétrico, feito a régua, esquadro e compasso, sem mancha de grafite pelo papel branco puro como a neve; somente os traços interrompiam aquele grande sem-mancha.

Mas a vida não é precisa como um projeto. É uma arte, de improviso…

Anúncios